Trabalhar em madeira
Ao longo dos anos, a arte de esculpir madeira evoluiu muito. As técnicas tornaram-se mais práticas e eficientes, em grande parte devido à evolução das ferramentas. Hoje em dia os escultores têm à sua disposição uma vasta gama de ferramentas e conjuntos de grande qualidade e muito mais funcionais. Mesmo os escultores amadores podem aumentar a qualidade dos seus trabalhos recorrendo a estes instrumentos mais evoluídos.

A arte da escultura em madeira tem sido reconhecida como uma forma concreta de expressão e as madeiras de alta qualidade em conjunto com a evolução das ferramentas fez aumentar o detalhe, a qualidade e a arte das figuras esculpidas.

Para tirar o máximo proveito das ferramentas é necessário saber para que servem e qual a forma correcta de manuseamento, de forma a maximizar o seu potencial.

Normalmente, o nome da ferramenta indica a sua função. Algumas das ferramentas mais básicas e mais usadas para esculpir madeira são as seguintes:

- Formões – são ferramentas de corte para entalhar a madeira. Existem vários tipos de formões usados para tarefas diferentes: formão recto (para abrir sulcos), formão liso, formão chanfrado (para cantos).

- Goivas – são similares aos formões mas têm lâmina curva.

- Maço – é usado para bater no cabo das ferramentas.

- Grosas e limas – são usadas para remover a madeira excedente.

- Torno – para segurar a peça de madeira que está a ser trabalhada.

Técnicas de transformação da madeira

A medição será a primeira técnica a executar quando se realiza um trabalho em madeira. Os instrumentos de medição deverão ser usados conforme a tarefa a executar.
Traçar será marcar com rigor a madeira nas zonas a serem trabalhadas
Recortar é efectuar um corte curvo com o auxílio de uma serra de recortes.
As ferramentas a utilizar são os serrotes, ou serras eléctricas.
Furar será trespassar a madeira com o auxílio de um berbequim e de uma broca.
Desbastar e limar consiste em retirar pedaços de madeira utilizando uma plaina ou uma lima.
Pregar será unir peças de madeira através de pregos utilizando um martelo.

Instrumentos de trabalho
Na aplicação das diversas técnicas de transformação da madeira, são usadas muitas ferramentas e utensílios na execução de peças e objectos.

Utensílios de medição e marcação:
. metro articulado
. fita métrica
. esquadro
. compasso de pontas
. compasso de volta
(entre outros)

Ferramentas de corte
. serrote de espada ou universal
. serrote de rodear
. serrote de ferro
. serra braçal
. serrote de cabelo ou ourives
(entre outros)

Ferramentas de desbastar e alisar
. grosa
. lima bastarda
. grosa redonda
. lima paralela
. plaina
. goiva
(entre outros)

Ferramentas de percussão:
. martelo de orelhas
. martelo de pena
. maço de madeira

Processos de ligação:

1. Junções em T pregadas, aparafusadas e com agrafos
Nas junções em T pregadas, ao martelar do lado exterior devem-se inclinar os pregos.
Ao martelar por dentro, deve executar-se a técnica alternadamente dos dois lados.

2. Junção em T sobreposta
Na junção em T sobreposta, os parafusos devem ser introduzidos na diagonal para evitar que a madeira rache.
Na junção em T tipo prateleiras, aparafusa-se a peça de apoio à peça vertical, e seguidamente aparafusa-se a prateleira.

3. Junções em L
As colas modernas, os parafusos e os pregos permitem a execução de junções de canto muito resistentes.

Técnicas de acabamento

A aplicação de determinadas substâncias com a função de proteger e embelezar a madeira, são designadas por técnicas de acabamento.
• Raspar – consiste em retirar todas as imperfeições deixadas na madeira.
• Lixar – consiste em alisar as superfícies da madeira, de modo a restituir a sua cor e textura original. Para lixarmos uma superfície de madeira devemos usar um taco de cortiça ou de madeira. Estes tacos facilitam a aplicação da técnica e tornam a superfície da madeira mais plana.
• Encerar – consiste em aplicar cera sobre a madeira. Com o auxílio de um pano aplica-se uma camada espessa e com um pano espalhar a cera no sentido dos veios da madeira
• Envernizar – a aplicação de verniz sobre a madeira é uma técnica que pode ser aplicada a pincel ou com uma boneca. Depois de secar deve-se lixar com uma lixa fina e tornar a dar uma passagem final com verniz.

Ao visualizar o seguinte vídeo deu-nos a conhecer de uma forma pratica a realização de um entalhe em madeira.

BIBLIOGRAFIA
Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura, Volume12, Lisboa, Editorial Verbo.
Manual de Educação Tecnológica, (2007), 7º e 8º anos, Ideias e Projectos, Porto, Porto Editora.
Informação recolhida dos sites seguintes:

http://www.jcpaiva.net/files/ensino/alunos/20022003/teses/020370017/madeiras/madeiras.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Madeira

http://clientes.netvisao.pt/alme0020/historia_madeiras.htm

Técnica de Envernizamento

Preparação

A madeira deve ser cuidadosamente lixada e limpa e o fio betumado com um betume apropriado.
Escolha o tom, tendo em conta os que mais escurecem consideravelmente a madeira. Antes de escolher uma cor, deve experimentá-la numa amostra da madeira onde vai aplicá-la.

Aplicação

Trabalhe com movimentos regulares, desenhando um oito, até que a madeira fique revestida com uma fina película de verniz. O objectivo é a aplicação de uma série de camadas, deixando apenas alguns minutos de secagem entre duas camadas. Certifique-se de que os cantos e as arestas ficaram bem revestidos de verniz. Logo que tiver obtido uma superfície plana e regular, a peça estará pronta para a segunda fase: a aplicação do álcool.
Deixe a obra repousar durante pelo menos oito horas e em seguida prepare uma outra boneca embebida em álcool desnaturado e envolvida por uma cobertura de dupla espessura. Esprema a boneca até esta ficar praticamente seca — o seu invólucro deverá ficar apenas humedecido — para que o álcool não dissolva o verniz.
A aplicação do álcool destina-se a remover os traços deixados pela boneca e a obter um acabamento brilhante. O movimento da boneca deve ser feito como o anterior — desenhando um oito —, aumentando a pressão à medida que a boneca vai secando. Substitua periodicamente o pano de revestimento até ao final da operação.

Por fim, trabalhe no sentido do veio da madeira até desaparecerem todas as manchas ou traços da boneca. Deixe endurecer. O envernizamento seca rapidamente, sendo contudo, necessários vários dias para que adquira a sua dureza máxima.
Os polimentos à base de laca podem também ser aplicados com uma trincha, mas deve deixar secar cada demão antes de passar uma lixa muito fina.

Tipos de verniz:
Verniz tradicional – mistura de resinas naturais e óleos que são diluídos com aguarrás ou terebintina;
Vernizes sintéticos – são misturas de resinas sintéticas e requerem diluentes especiais.
Vernizes a base de água – são menos tóxicos e secam rápido, não racham, não lascam, e são resistentes a água e álcool.
Bibliografia: http://casa.hsw.uol.com.br/como-aplicar-acabamentos-em-moveis-de-madeira1.htm

Pintura de madeira:

Para se pintar em madeira tem que se fazer uma preparaçao do material que iremos precisar, tinta própria para madeira de verniz e de um primário para a cor fixar, iremos precisar de trinchas e/ou rolo de luvas, capa e uma máscara para nos protegermos dos quimicos, cheiros e da tinta, iremos ainda também precisar de lixas finas ou médias.
Para começar-mos temos que verificar se a madeira a trabalhar é para repintar ou se é madeira virgem.
Se for madeira já pintada tira se o brilho com uma lixa fina, verificamos se o material a ser transformado não tem impurezas ou ter ficado mal lixado devemos passar de novo com a lixa. Depois disto e da madeira preparada passamos á parte da pintura com um primário acrílico(Tinta baseada numa dispersão aquosa de resina acrílica pigmentada com dióxido de
titânio rutilo e cargas inertes), deixamos secar e passamos uma 2ª demão.
Após esta já ter secado passaremos a aplicaçao da tinta escolhida também com o mesmo processo que o anterior.Quando a peça estiver preparada partimos então para a aplicaçao do verniz.

Depois destes processos apresentados anteriormente tere mos a nossa peça pronta para a expor.

About these ads