Latest Entries »

Queremos agradecer a todos os que seguiram o nosso trabalho ao longo deste ano, e também a quem nos ajudou nas diversas etapas.
Esperamos que tenham gostado do resultado final, e que tenham ficado surpreendidos com todo o trabalho, o tema e a ideia em si.

Muito Obrigada

Ana Fialho

Área de projecto é uma disciplina que no secundário nos ajuda a trabalhar em grupo o que por vezes resulta bem outras nem tanto, e que nos dá uma visão diferente daquilo que tinha mos anteriormente. Penso que este ano foi um desafio pois esta disciplina não se compadece só de mostrar apenas o objecto final mas demonstrar todo o seu processo, não só ao professor e aos colegas mas também a outras pessoas através do blog criado pelo grupo.
Quanto ao trabalho de grupo na minha opinião foi uma união amena que como todos os grupos tem as suas divergências mas de resto quando queremos soubemos trabalhar bem umas com as outras, onde cada uma fez a parte que lhe competia.
O projecto em si está bom, pessoalmente nunca pensei em fazer tal projecto mas foi um desafio para todas. Como já referi, cada uma fez a parte que lhe competia, ajudando no que era preciso, a montagem foi feita em conjunto, o móvel apesar de ter algumas imperfeições está bem conseguido alterou se um pouco em relação ao que estava na maqueta inicialmente. Mas imperfeições à parte o objecto mostra o que nós queríamos demonstrar, a “ascensão” e o declínio dos tempos não só da sociedade mas também politico. Os objectos acrescentados a peça compuseram mais e mostram o que havia e o que há hoje e as mentalidades de cada época.
Em conclusão foi um bom trabalho, que no geral satisfez as expectativas de todo o grupo.

___________________________________________________________________________________________________________________

Ângela Costa

A disciplina de Área de Projecto é uma óptima preparação para o futuro, tanto pelo planeamento de um projecto como pela orientação e trabalho de grupo.
Com a realização deste trabalho onde era necessário a colaboração de todos, tanto a nível de material como de disponibilidade, aprendi que temos que confiar uns nos outros apesar de as vezes parecerem nos falhar. Dividir as tarefas de uma forma justa foi o que tentei fazer acabando por ter entre algumas surpresas, e também algumas desilusões. É claro que tivemos que ultrapassar algumas dificuldades, lidei muitas vezes com o stress e com o tempo apertado.
Aprendi também que ao planear bem um trabalho e se todos cumprirem o que prometeram, no inicio das realizações dos planos, é tudo muito mais simples e eficaz. Ao trabalharmos em equipa temos de pôr de parte os assuntos considerados do foro pessoal, respeitarmo-nos mutuamente, e claro, não prejudicar o grupo.
Ao realizar este trabalho chateai-me algumas vezes mas também diverti-me muitas mais, tal como poderá acontecer num futuro emprego dando-nos assim esta disciplina experiência para o futuro.
Em suma, ao trabalhar em grupo poderemos ter algumas desilusões mas logo passam quando nos lembramos o quanto nos divertimos a fazer o produto final em conjunto.

___________________________________________________________________________________________________________________

Débora Lopes

Na minha opinião a disciplina de Área de Projecto é uma disciplina interessante, pois promove a colaboração em grupo e isso vai reflectir-se no nosso futuro.
Porém, nesta disciplina o grupo realizou um trabalho que consistiu na construção de uma assemblagem.
Este trabalho foi um verdadeiro desafio, pelo menos para mim, pois durante o primeiro período encontrava-me doente e não pude ficar ajudar muito no seu desenvolvimento.
Mas como tudo correu bem no segundo já fui e fiquei a par de tudo e meti mãos á obra e ajudei no que podia e realizei o que me competia.
Porém, no decorrer do trabalho houve alturas em que o grupo chateou-se, mas isso faz parte e todos os grupos têm umas chatices de vez enquanto, mas continua-mos a realiza-lo.
Com o produto final penso que ficou bom, conseguimos representar o que pretendíamos e fiquei contente com tal coisa, deu uma assemblagem muito engraçada.
Para concluir esta reflexão penso que valeu a pena o esforço e dedicação de cada membro do grupo, para a concretização deste projecto.
_________________________________________________________________________________________________________________

Marta Moura

Com este trabalho de grupo realizado no âmbito da disciplina de Área de Projecto, aprendi diversas lições/conhecimentos de vida e de cultura.
De entre eles, os que mais se destacaram foram que, apesar de num grupo se trabalhar em grupo e todos os elementos constituintes se entreajudarem, para conseguirem cumprir o objectivo para o qual o projecto esta a ser concebido, também há etapas no trabalho de grupo eu têm de ser executadas individualmente. Aprendi também que, por maiores que sejam os obstáculos e muito difíceis ou até quase impossíveis de enfrentar, não devemos desistir, pois, se temos um objectivo é para ser cumprido, custe o que custar.
A nível cultural, trabalhei em técnicas que antes nunca tinha trabalhado. Tais como, esculpir e trabalhar a madeira, como técnicas de arredondamento e moldagem de madeira.
As maiores dificuldades que encontrei e com as quais me deparei neste projecto foram, a colocação das ripas de madeira no arame, pois, foi difícil encontrar uma forma eficaz que prendesse as ripas de forma a que estas não escorregassem e que ficassem com o mesmo espaçamento entre elas.
Por fim, as expectativas em relação ao produto final superaram a ideia que eu tinha em mente de como iria ficar, pela positiva.

___________________________________________________________________________________________________________

Raquel Salomão

Ao longo deste ano tivemos a oportunidade de trabalhar em grupo num grande projecto. Podemos constatar que cada elemento do grupo tem o seu ritmo e o seu método de trabalho, o que por vezes pode ser benéfico ou prejudicial para o grupo. Os elementos do grupo devem procurar completar-se entre si, ajudar-se, e prever o que cada um pode ou não executar, pois todos têm os seus pontos fortes e pontos fracos. Esta é a definição de trabalho de grupo que acho mais correcta.
Aprendi então com o decorrer do trabalho com o que podia ou não esperar de cada elemento do grupo. Aprendi que temos de respeitar-nos uns aos outros e pensar no melhor para o grupo e não para o nosso individuo, temos também que impedir os assuntos pessoais de prejudicarem o trabalho do grupo, o que para algumas pessoas é mais difícil. Temos que por vezes delegar entre o grupo tarefas, e se não forem cumpridas seja como for têm que aparecer feitas.
A disciplina de Área de Projecto acaba por ser uma preparação para um futuro trabalho em equipa, por exemplo numa empresa. E considero que se for bem desenvolvido durante o ano pode ser muito benéfico para o futuro pois já temos alguma experiência.

___________________________________________________________________________________________________________________

Relatório Final

Através da realização de um cronograma tínhamos previsto durante o mês de Janeiro e o mês de Fevereiro realizar a pesquisa necessária para a realização da nossa assemblagem, que dividia-se em três diferentes tipos de pesquisa, a pesquisa de contexto teórico, a de contexto técnico/prático e a pesquisa de soluções análogas.
Durante o mês de Fevereiro e o de Março iríamos tratar da informação recolhida e começar assim a realizar esboços da nossa peça, segundo a pesquisa recolhida anteriormente.
Ainda durante o mês de Fevereiro e de Março realizamos os contactos necessários, ou seja, contactamos com a responsável pela biblioteca sobre a disponibilidade do local pretendido, que nos foi logo cedido, assim elaboramos um requerimento para a direcção, onde não nos foi colocado nenhum obstáculo. Realizamos também um requerimento a pedido de um computador velho pertencente à escola, para completar a nossa assemblagem.
No final de Março começa-mos a realizar o projecto em si, que se prolongou até ao inicio do mês de Maio. Começamos por realizar as bases das peças, o que se prolongou por três dias, o aperfeiçoamento dos pés da 1ºRépublica e a realização dos tampos prolongaram se por mais cinco dias. Os retoques duraram dois dias.
Já no mês de Maio foi-nos dado o computador necessário. A montagem da assemblagem foi realizada no dia 23 de Maio, onde irá ficar por algumas semanas. Pensamos que o cronograma foi respeitado e que consegui mos acabar a peça dentro do tempo previsto.

A primeira fase do nosso trabalho foi a escolha do tema, e todos os processos para chegar a uma questão central ao qual o nosso trabalho responde (“Como pode a arte demonstrar a evolução da sociedade e da sua capacidade de união, em termos interventivos?”), Seguidamente começamos a fazer pesquisas de materiais a usar no trabalho, do qual escolhemos ser maioritariamente madeira. Então, fizemos várias pesquisas, por exemplo, como envernizar e pintar madeira e algumas técnicas de transformação de madeira, depois pesquisamos sobre os próprios estilos que tínhamos definido de inicio, 1ª República, Pré e Pós 25 de Abril e Actualidade. Definimos o nosso local de exposição, para poder saber as medidas máximas da nossa peça, então procedemos á elaboração de esboços ao mesmo tempo que escolhemos alguns objectos representantes das várias épocas. Depois dos esboços e a parte teórica já prontas passamos para a fase final do trabalho, sendo a mais trabalhosa, a parte prática, onde fizemos a peça em si.
Os nossos objectivos para este trabalho foram cumpridos, pois organizámo-nos bem, como se pode concluir através da cronologia e fases, que já descrevemos. Tivemos que nos revezar entre nós para que a peça fosse construída, pois de inicio dividimo-nos em pequenos grupos consoante a pesquisa inicial, mas acabámos por ajudarmo-nos uns aos outros para que o projecto fosse concluído. O trabalho está concluído, mas com algumas alterações na configuração da peça final, na elaboração das “pernas” (da parte da 1ª República) que inicialmente teriam uns adornos em forma de “patas” que não foi concretizável devido à má escolha e utilização de materiais. Também tivemos que alterar um pormenor na parte pré e pós 25 de Abril, sendo que no centro da peça a abertura por baixo do tampo teve de ser alterada para duas aberturas onde se encontra actualmente o ecrã do computador e a baixo a máquina de escrever, pois devido as dimensões do ecrã tivemos mais espaço disponível do que o previsto na maqueta de nos esboços, mas foi um pormenor facilmente ultrapassado, por isso consideramos que tivemos sucesso.
A questão central do nosso trabalho é: “Como pode a arte demonstrar a evolução da sociedade e da sua capacidade de união, em termos interventivos?”, e a nossa peça pensamos que responde a esta pergunta por si própria, pois o próprio design da obra tem curvas, altos e baixos, e até mesmo as cores remetem para períodos “melhores e piores” da nossa história em quanto país e sociedade, por exemplo, começámos com um tom castanho na parte da 1ª República, para demonstrar algo mais tradicional e conservador, depois veio o tento pré 25 de Abril no qual governava Salazar, que está na parte decrescente da peça e se encontra pintado de preto, seguido de um degrade que contém verde, amarelo e vermelho, e vai “ascendendo” que é a parte do pós 25 de Abril, e a actualidade com tons de castanho claro que é um tipo de mobiliário que está bastante na “moda”. E assim pensamos ter conseguido demonstrar a nossa ideia e responder á pergunta.

Concluímos assim que este trabalho foi muito interessante, pois tivemos que desenvolver muitas competências logísticas, praticas e de desenvolvimento social. Tivemos que ultrapassar barreiras e dar o nosso melhor, o que foi gratificante para nós. Percebemos também que trabalhar em grupo e ter uma boa logística é difícil, mas ultrapassável. Sendo assim, podemos dizer que ficámos felizes com o resultado final, e com o processo de criação. Este trabalho irá ajudar-nos para um futuro trabalho ou emprego que tenhamos, o que nos beneficia e poderá até destacar no futuro.

Este video mostra a peça já instalada no local da exposição.

E agora partilhamos o nosso percurso de trabalho pratico neste video.

CARTAZ


Depois de muito esforço o bendito trabalho final. A nossa peça estará em exibição na mediateca da ESSM de 23 de Maio a finais de mês de Junho. Apareçam e obrigada.


9 dias de trabalho

Este slideshow necessita de JavaScript.

(ACTUALIZADO) 6 dias de Trabalho

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este relatório tem como objectivo descrever detalhadamente o que fizemos e as ideias que tivemos neste 2º Período, como as tarefas calendarizadas, as apresentações do ponto de situação à turma bem como a pesquisa realizada e os contacto que fizemos.
A partir da pesquisa e dos esboços realizados, encontramo-nos neste momento na fase inicial da concretização do nosso projecto, que consiste na preparação dos materiais que iremos utilizar. E na delineação das medidas finais da assemblagem, sendo feito assim um projecto, utilizando o método europeu.

Através da realização de um cronograma tínhamos previsto durante o mês de Janeiro e o mês de Fevereiro realizar a pesquisa necessária para a realização da nossa assemblagem, que dividia-se em três diferentes tipos de pesquisa, a pesquisa de contexto teórico, a de contexto técnico/prático e a pesquisa de soluções análogas. Para isso tivemos que elaborar um plano de pesquisa que consistia numa recolha de informação segundo os seguintes tópicos: Pesquisa de assemblagens, pesquisa de tecnicas de trabalho em madeira; pesquisa de contexto historico; pesquisa de objectos a colocar na assemblagem para cada respectiva época.
Fizemos assim uma pesquisa que no qual cada elemento do grupo recolheu informação sobre as respectivas épocas (1ªRépublica, Pré e Pós 25 de Abril, Actualidade).

O plano de pesquisa consistia em nove tópicos de pesquisa: contextualização histórica das épocas (1ºRepublica, pré e pós 25 de Abril e a Actualidade) para perceber o quotidiano e a forma de pensar da população; visualização dos objectos das épocas para obter uma parafernália de objectos do quotidiano; Mobiliário de cada época para a observação de modelos para o projecto final; acessórios de moda, fazer uma selecção de acessórios para os inserir na assemblagem; trabalhar em madeira (técnicas de envernizamento e pintura). Como soluções análogas autores de assemblagens e assemblagens realizadas anteriormente sobre as épocas em questão.

As conclusões tiradas através da pesquisa realizada foram; com a Implantação da Républica podemos concluir que para o país foi bom na formação de um governo pois permitiu ao povo um novo estatuto e uma nova forma de pensar e agir.
Antes do 25 de Abril Portugal vivia em ditadura, sem liberdade de expressão que se alterou com a revolução dos cravos em relação ao mobiliário era tudo muito liso e simples.
Após o 25 de Abril instalou-se uma grande instabilidade politica e social, foi uma altura muito importante para o povo português, e as pessoas apesar de tudo sentiam-se mais livres. Começaram a aparecer novos estilos e novas ideias no país, e as mentalidades a abrirem-se para o novo. As pessoas andavam mais coloridas e radiantes apesar da instabilidade e todos os sobressaltos sociais.
Da pesquisa feita acerca da actualidade pode-se concluir que a sociedade resumidamente está a passar uma crise quer a nível económico, da justiça e político.
A nível do mobiliário é inovador e simples, de fácil arrumação, prático e extremamente cómodo.
Por fim esta pesquisa ajudou-nos a perceber o que a sociedade achava da actualidade e inspirou-nos para a futura concepção da assemblagem. Isto é, iremos demonstrar que estamos a passar por uma fase má mas que também está em fase de concepção do futuro ainda incerto.
Pode se concluir que o trabalho em madeira é bastante complexo e que existem muitos e diferentes utensílios para alterar e moldar a madeira, existem inúmeras tintas e vernizes que poderemos utilizar.

Durante o mês de Fevereiro e o de Março iríamos tratar da informação recolhida e começar assim a realizar esboços da nossa peça, segundo a pesquisa recolhida anteriormente. Também realizamos os contactos necessários, ou seja, contactamos com a responsável pela biblioteca sobre a disponibilidade do local pretendido, que nos foi logo cedido, assim elaboramos um requerimento para a direcção, onde não nos foi colocado nenhum obstáculo. Realizamos também um requerimento a pedido de um computador velho pertencente à escola, para completar a nossa assemblagem.
Temos até a data inúmeros móveis e matéria-prima, para ser utilizada bem como alguns objectos, tornando se assim o trabalho de campo proveitoso.

Através da pesquisa realizada, cada elemento do grupo fez um esboço para cada época correspondente. Depois de feito juntamos os esboços o que originou o projecto final.
A nossa peça terá as medidas máximas de 50cm de largura, 100cm de altura e 150cm de comprimento. A época pré-25 de Abril terá tons escuros (cinzentos). Terá ainda os objectos representativos da época já escolhidos, e como são semelhantes aos do pós-25 de Abril, estender-se-ão até à parte correspondente. Criaremos uma transição do cinzento (pré-25 de Abril) para as cores eufóricas do pós-25 de Abril (vermelho, verde,amarelo…) que demonstram a mudança de espirito da sociedade. No pós-25 de Abril incluiremos também o maior símbolo desse periodo de tempo – O cravo.
Na parte física da assemblagem referente à actualidade, vai ser composta por ripas de madeira no qual, uma das partes vai suportar uma torre de computador. Na parte da actualidade, os objectos que neste momento possuimos são um candeeiro e um telemóvel, intertanto arranjaremos mais.

Foi também realizada uma maqueta para uma melhor visualização da assemblagem final.

Realizamos duas apresentações à turma, uma apresentamos e explicamos detalhadamente o nosso projecto, as questões que pertendemos responder e a mensagem que queremos transmitir. E na mais recente apresentação à turma expomos o ponto de situação onde nos encontrávamos, apresentamos o local de exposição onde irá ficar a nossa assemblagem, a matéria-prima disponível para a realização do projecto bem como os possíveis objectos a colocar e por fim os esboços e a maqueta realizada.

No final de Março começaremos a realizar o projecto em si, que se irá prolongar até ao inicio do mês de Maio.

Consideramos a nossa metodologia de trabalho boa, pois nos organizamos bem e arranjámos locais para a parte prática do projecto. Conseguimos desdobrar em etapas o trabalho entre nós. Por este motivo, cumprimos também os timings propostos inicialmente, e até agora ainda não falhamos em nenhum prazo.

Nos links em baixo estão a apresentação do local pertendido, dos esboços e da maqueta realizada:

https://grupo04essm2010.wordpress.com/2011/03/09/ponto-de-situacao-local-de-exposicao/

https://grupo04essm2010.wordpress.com/2011/03/10/ponto-de-situacao-maqueta/

https://grupo04essm2010.wordpress.com/2011/03/09/ponto-de-situacao-esbocos/

Projecto em método europeu: